quarta-feira, dezembro 26, 2007

fantas ti que



imagem: manipulação de objectos (mais ou menos quotidianos)… latas (daquelas em que os cães comem), peles, coisas da Guiné (ou por aí…) e uma campainha… em transe rítmico, passado algum tempo (pouco tempo)…manipulação de maquinetas… repetição… pequenas vozes (falsas)… “no one speaks for me”… “no one speaks for me”… “no one speaks for me”… “espaço 1999” (aparentemente)…
abstracção a três …
sequências de imagens mentais traduzidas numa melodia (autista)…
os sons da ponte não foram captados…

epílogo: … continua a soar bem... o experimental é agora vago, mas quotidiano… isso e couves
boomp3.com
a naked lunch: no one...

3 comentários:

corpo visível disse...

.
não consigo ouvir...
.
mas na minha cabeça faz eco a circularidade da bateria do stephen morris em "atrocity exhibition".
.
hipnótico q.b.
.
serve?
.

wasted blues disse...

Tenho de emoldurar esse poster... está assinado pelo Roger Corman!

disparosacidentais disse...

ou então os howling hex...

feliz 2008.
sempre em euforia.