domingo, outubro 28, 2007

um asilo... espetam-se, para sentir... (a dormência...)... num curto passeio encontram uma placa, a néon aZulado: "não é por aqui..." hospitalidade duvidosa... rendas escondem inocência... desfasamentos, imperfeições, um futuro caos saído da perfeição infantil (demente)... por agora dormem num pinhal, à sombra da figueira... o cheiro adocicado de figos PoDres... (trovoadas cinza, ar pesado, os primeiros ventos)... a inocência... ... a ribeira mais abaixo... a espera...

5 comentários:

luís disse...

ina pá tinha-te perdido completamente o rasto. tá giro o blog.

PedraNoCharco disse...

Há ribeiras dificeis de alcançar........... mas logo vale a pena....... ;-)

Haddock disse...

tudo isto deve fazer imenso sentido...

corpo visível disse...

.
crónica de uma fuga de bellevue?
.

merdinhas disse...

(Atento aos 50 anos de "Pela estrada fora"?)

por aqui e hoje a dormência de uma sexta à noite.