terça-feira, março 27, 2007

sobre a música automática e afins...

o rock da mouraria, coty cream (capa por carlos zíngaro)



"What a man most wishes to hide, revise and unsay is precisely what literature is waiting and bleeding for. This was the veritable fire ordeal when you can't go back...all of it innocent go-ahead confession... making the mind slave of the tongue with no chance to lie or reelaborate, a style capable of delivering telepathic shock and meaning excitement."


jack kerouac


...as músicas que virão a aparecer por aqui seguirão um princípio semelhante: não há erros, é tudo registado sem correcções, não há grandes regras, será automática com a escrita de kerouac. recorrerei a cortes, colagens e efeitos, um pouco como a escrita de burroughs...
...a coisa será em forma de colectivo... colaborações e ideias serão bem vindas...

4 comentários:

mardou disse...

desde q não te afogues em comprimidos como o sr. K... ;)

Naked Lunch disse...

o sr. K? o kerouac? pobre... as dores deveriam ser complicadas de gerir... demasiado vinho manhoso...

mardou disse...

chama-lhe vinho... ;)

purita disse...

eu a única coisa que tenho é uma receita para fazer pizza, serve?